Terça-feira, 18 de Junho de 2019 (66) 98439-2784
informe o texto a ser procurado

Notícias / Agronegócios

04/06/2018 | 11:49

Aurora diz que retomará produção de aves e suínos na quarta-feira

Cooperativa Central Aurora Alimentos, terceira maior produtora de carnes de aves e suínos do Brasil, informou nesta terça-feira (29) que decidiu pela retomada gradual das atividades em todas as suas plantas industriais de aves e suínos, a partir de q

Repórter Agro com Globo Rural

Cooperativa Central Aurora Alimentos, terceira maior produtora de carnes de aves e suínos do Brasil, informou nesta terça-feira (29) que decidiu pela retomada gradual das atividades em todas as suas plantas industriais de aves e suínos, a partir de quarta-feira (30). A empresa teve suas atividades paralisadas devido à greve dos caminhoneiros.

Segundo a assessoria de imprensa da Aurora, a cooperativa espera que os manifestantes que ainda ocupam rodovias permitam que ocorra o fluxo de mercadorias.

O protesto de caminhoneiros paralisou mais de cem unidades produtoras carnes no Brasil, não somente da Aurora, além de prejudicar o escoamento de produtos aos portos de exportação e para o abastecimento das cidades.

"Toda a força de trabalho da Aurora, no campo e nas cidades, foi convocada para restabelecer os fluxos de produção e trabalho", afirmou a cooperativa em nota.

A decisão de retomar também se deve ao risco de "colapso da imensa cadeia produtiva Aurora, formada por mais de 70 mil famílias rurais, 12 cooperativas agropecuárias e 16 plantas industriais que processam por dia 1 milhão de aves, 20 mil suínos e 1,6 milhão de litros de leite".

Custo maior
A greve dos caminhoneiros pode fazer com que o custo para o setor de proteína animal suba em 30%. Com o bloqueio das estradas, o setor tem alertado desde a semana passada que aves e suínos estão morrendo porque os insumos não estão chegando.

"A inconsequência dos atos nos piquetes terá impacto direto no poder de compra do consumidor", informou a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) por meio de nota nesta terça-feira (29). "Com menor oferta de produtos, mas com a mesma carga tributária, mesmo custo operacional e possível alta nos insumos para a produção industrial, ficará mais caro produzir. Estima-se que os custos para a recuperação da normalidade do processo deverão ser 30% acima do anteriormente praticado", disse a entidade.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Desenvolvido por Investing.com
Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.
 
Sitevip Internet