Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021 (66) 98428-3004
informe o texto a ser procurado

Notícias / Brasil

30/06/2020 | 08:10

Nuvem de gafanhotos: chuva suspende combate na Argentina

Segundo as Confederações Rurais Argentinas (CRA), os insetos foram localizados na região do município de Sauce – a cerca de 150 quilômetros de Barra do Quaraí (RS)

Canal Rural

Nuvem de gafanhotos: chuva suspende combate na Argentina

Foto: Hector Emilio Medina/ Reprodução Twitter

A chuva desta terça-feira, 30, na província argentina de Corrientes suspendeu as operações de combate à nuvem de gafanhotos que segue próxima à região de fronteira do país com o Rio Grande do Sul e o Uruguai. De acordo com Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), enquanto isso, no lado brasileiro, segue o alerta para o caso de deslocamento dos insetos rumo ao país.

Paralelamente, entidades da aviação agrícola do Brasil, Argentina e Uruguai, junto com autoridades do Ministério da Agricultura de cada país, preparam uma videoconferência para a próxima quinta-feira, 2. Na pauta, o balanço até então da crise e a possibilidade de ações conjuntas entre os três países – caso a situação de agora persista e em situações semelhantes futuras.

Combate

Segundo o representante local das Confederações Rurais Argentinas (CRA), Martin Rapetti, nesta segunda-feira, 29, os insetos foram localizados na região do município de Sauce – a cerca de 150 quilômetros de Barra do Quaraí. Os trabalhos em campo ocorrem em conjunto entre equipes o Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar (Senasa) e dos governos da província de Corrientes e do Município de Curuzú Cuatiá.

No lado brasileiro, segue a prontidão para o caso de um deslocamento da nuvem rumo ao Rio Grande do Sul, embora o clima mais frio reduza as chances da chegada dos insetos ao território brasileiro. Segundo o fiscal agropecuário Juliano Ritter, da Secretaria de Agricultura do Estado, para esta terça, está prevista a entrada de vento sudeste. Encarregado de monitorar o clima na região – e atento à movimentação do outro lado da fronteira, Ritter conta que a segunda-feira na fronteira foi chuva, frio e vento suave.

Fim de semana

No domingo, 28, as ações abrangeram operações de pulverização por terra (com bombas costais) pela manhã. No entanto, pouco depois do meio-dia os insetos decolaram e teriam se deslocado para sudoeste (mais para dentro da Argentina), pousando em um local entre 60 e 80 quilômetros do ponto original. Por isso, na segunda, a missão era primeiro localizar os gafanhotos e em seguida combater os insetos novamente com uso de aviões (como ocorreu na tarde de sexta-feira). No entanto, o tempo chuvoso inviabilizou aplicações.

O combate feito por aviões antes da noite de sexta havia eliminado cerca de 15% da nuvem, conforme as equipes puderam avaliar.. No sábado, 27, a nuvem havia decolado pela manhã e permanecido o dia circulando na mesma região, pousando no local onde ocorreram as ações por terra, no dia seguinte. está prevista a entrada de vento sudeste pendendo para oeste. No entanto, segue o alerta na região.

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Desenvolvido por Investing.com
Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.
 
Sitevip Internet