Quinta-feira, 21 de Janeiro de 2021 (66) 98428-3004
informe o texto a ser procurado

Notícias / Brasil

17/07/2020 | 08:31

FPA discute os Fundos Garantidores e o Agronegócio pela ótica da Lei do Agro em live

Participantes esclareceram pontos de dúvida dos produtores rurais a respeito de condições, segurança e oferta de crédito relacionadas aos fundos

Agência FPA

FPA discute os Fundos Garantidores e o Agronegócio pela ótica da Lei do Agro em live

Foto: Agência FPA

A Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) voltou a debater o Lei do Agro (13.986/2020), nesta quinta-feira (16), com a sexta edição da série de lives sobre a sua implementação, sempre mediadas pelo relator do projeto de lei que deu origem ao ordenamento, o deputado federal Pedro Lupion (DEM-PR).

Participaram do debate o subsecretário de Política Agrícola e Meio Ambiente do Ministério da Economia, Rogério Boueri; o presidente da Federarroz, Alexandre Velho; o representante do Departamento de Produtos de Garantia do BNDES, Ciro Jorge; e o diretor-executivo do FGCoop, Adriano Ricci, que desta vez abordaram os Fundos Garantidores e o Agronegócio e na relação com a Lei do Agro.

Integrante da equipe de colaboradores responsável pela criação do texto do projeto que deu origem a Lei 13.986/2020, Rogério Boueri explicou que o fundo garantidor solidário na Lei do Agro serve como instrumento de garantia para renegociar dívidas e financiar investimentos na agricultura. “É um ponto importante porque quando você financia investimentos no Plano Safra, por exemplo, demanda muita equalização”, constatou o subsecretário do Ministério da Economia.

Ciro Jorge, que explicou sobre o Fundo Garantidor para Investimentos (FGI), do BNDES, acredita que “o Brasil chegou um pouco atrasado na discussão sobre o tema, mas esse fundo veio para estimular e facilitar o acesso a crédito”. O representante do BNDES destacou a criação e estruturação do programa emergencial para acesso ao crédito (PEAC), “o programa tem condições específicas e são mais flexíveis do que as condições normais do FGI.

O presidente da Federarroz, Alexandre Velho, chamou atenção para o fato do setor orizícola ter esperança no Fundo Garantidor para equacionar problemas não resolvidos de safras passadas. Alexandre alertou ser “necessário ter efetividade nesta medida” e contou ainda que “muitos produtores estão com problemas não resolvidos e essa pode ser uma alternativa para quem não tem garantias suficientes e precisa de apoio do governo”.

Adriano Ricci, diretor-executivo do FGCoop, esclareceu que “o sistema de cooperativismo garante segurança aos produtores rurais e contribui com a prevenção de crises sistêmicas”. Ricci salientou que “para as cooperativas em risco a FGCoop dá apoio financeiro”.

O diretor da FGCoop disse ainda que “a função do Fundo Garantidor é trazer segurança para os depositantes, ao permitir o aumento do volume de depósitos e oferta de crédito com custos menores”. E encerrou com a explicação sobre as diferenças de bancos e cooperativas de crédito sob o ponto de vista do produtor rural e tomador de crédito. Para ele, “as cooperativas estão mais próximas do cooperado, o que permite um melhor conhecimento do cliente e a possibilidade de melhores taxas de juros”.

A sétima e última live sobre a Lei do Agro ocorre na próxima quinta-feira (23), às 14h30, com o debate sobre a Liquidação de Dívida junto a Pessoa Jurídica de Capital Estrangeiro. Os participantes irão tratar da possibilidade do produtor rural tomar financiamento junto a pessoa jurídica de capital estrangeiro, em condições mais favoráveis, mediante o oferecimento de imóvel rural como garantia da operação de crédito a ser contratada com investidor privado de capital estrangeiro instalado no país.

Vídeo Relacionado

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Desenvolvido por Investing.com
Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.
 
Sitevip Internet