Quarta-feira, 19 de Junho de 2024 (66) 98428-3004
informe o texto a ser procurado

Artigos / Alcides Torres e Juliana Pila

29/05/2024 | 12:05

Carne na mesa - isenção de impostos para a carne bovina da cesta básica

Artigo originalmente publicado no Broadcast Agro, da Agência Estado.


Em julho de 2023, foi aprovada a reforma tributária com o propósito de simplificar o sistema de arrecadação de impostos no Brasil.


Essa reforma reuniu cinco impostos em um único: o IVA (Imposto sobre Valor Agregado). E, propôs uma estrutura de alíquotas com a finalidade de reduzir os preços dos produtos essenciais da cesta básica.


A ABRAS (Associação Brasileira de Supermercados) defende a isenção abrangente e nacional dos itens que compõem a cesta básica.


Como funcionará a reforma tributária
A reforma tributária tem como objetivo promover a transparência e simplificar a arrecadação de tributos, tendo em vista a complexidade do atual sistema tributário nacional, que figura entre os mais intricados do mundo.


Prevê que essa reforma possa resultar em ganhos econômicos significativos, uma vez que a redução das cargas tributárias pode estimular o crescimento econômico, potencializando uma possível elevação na arrecadação em longo prazo, em virtude do aumento da produtividade.


A proposta contempla a extinção de cinco impostos: IPI (Imposto Sobre Produtos Industrializados), PIS (Programa de Integração Social), COFINS (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social), ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) e o ISS (Imposto Sobre Serviços).


Dessa forma, o IVA (Imposto sobre Valor Agregado), reunirá os tributos mencionados.


O IVA adotará o modelo IVA Dual, composto por CBS (Contribuição sobre Bens e Serviços), responsável por substituir os tributos federais IPI, PIS E COFINS; e o IBS (Imposto sobre Bens e Serviços) para substituir os tributos estaduais e municipais ICMS e ISS. As alíquotas dos tributos serão estabelecidas em uma faixa entre 25,5% e 27,5%.


A transição, para o término dos cinco tributos em direção ao IVA, está programada para ocorrer entre os anos de 2026 e 2032. O processo de transição seguirá o seguinte cronograma.


• 2026: cobrança inicial para teste de 0,9% do CBS e 0,1% do IBS;


• 2027: IVA entra em vigor, PIS e COFINS são extintos;


• 2029: aumento do IVA e redução dos tributos ICMS e ISS;


• 2033: extinção dos cinco impostos.


Haverá três categorias de alíquotas: padrão, reduzida e alíquota zero. As últimas duas serão aplicadas a produtos essenciais para atender às necessidades básicas da população, com intuito de reduzir seu custo. 


Além disso, estão sendo estudadas outras estratégias, como o sistema de cashback, que implica na devolução de parte dos impostos para pessoas físicas.


Propostas da ABRAS
A instituição da cesta básica foi estabelecida por meio da Lei no.135, promulgada através do Decreto Lei no.399 em 30 de abril de 1938, por Getúlio Vargas.


O propósito era estabelecer o salário-mínimo com base nas exigências básicas de moradia, alimentação, transporte, vestuário, higiene e lazer, adaptadas conforme a região.


Para determinar o salário-mínimo, foram conduzidos estudos para reunir uma lista de alimentos que integrariam a cesta básica, como também quantidades balanceadas de nutrientes. O objetivo era garantir o suficiente para o sustento e que promovesse a saúde do indivíduo e de sua família.


Dada a importância para as classes menos favorecidas e a preocupação com a possível diminuição ou estagnação do consumo, a ABRAS advoga pela isenção de impostos da cesta básica, e listou 38 itens, incluindo carne bovina, suína, de frango, peixes, laticínios e cereais, entre outros.


Além disso, a Associação sustenta que a isenção tributária da cesta básica resultaria em um aumento de 8,6% no consumo e uma redução do preço médio em 7,9%.


Nesse sentido, a ABRAS discorda do plano proposto na reforma tributária, que envolve taxas reduzidas com cashback.


De acordo com a Associação, esse plano terá o efeito de restringir o consumo entre os estratos sociais mais pobres, dado que uma alíquota de 40,0% do IVA, implicará em um aumento no valor de produtos hoje isentos.


E, ao considerar o cashback, a ABRAS alega que os indivíduos de menor poder aquisitivo continuarão a arcar com os custos elevados dos alimentos até que ocorra a devolução dos impostos, sem que haja um plano claro para a implementação desse mecanismo.


Ainda, realizou uma análise que revela que 64,0% dos impostos recolhidos sobre a cesta básica são pagos pelas classes mais baixas, enquanto apenas 5,0% dos impostos são pagos pelos mais ricos.


Conclusão
Apesar dos estudos e dos argumentos apresentados pela Associação Brasileira de Supermercados em defesa da isenção exclusiva dos produtos da cesta básica, e diante da possibilidade levantada de que os mais pobres possam deixar de consumir certos produtos, como as proteínas de origem animal, o governo determinou que tais proteínas não estarão isentas de impostos, mas farão parte da chamada “cesta básica estendida”, sujeitas a uma alíquota de 10,6%. 


Ademais, o sistema de cashback conta com retorno de 20,0% destinados aos mais necessitados, juntamente com uma redução de 60% no imposto sobre as carnes.


Vamos ver o que acontecerá.

Alcides Torres e Juliana Pila

Alcides Torres e Juliana Pila
Alcides Torres é engenheiro agrônomo, formado pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz - ESALQ, da Universidade de São Paulo, é diretor-fundador da Scot Consultoria. É analista e consultor de mercado, com atuação nas áreas de pecuária de corte, leite, grãos e insumos agropecuários. É palestrante, facilitador e moderador de eventos conectados ao agronegócio. Membro de Conselho Consultivo de empresas do setor e coordenador das ações gerais da Scot Consultoria.

Juliana Pila é zootecnista, formada pela Universidade Estadual Paulista - UNESP, Câmpus de Jaboticabal-SP. É analista e consultora de mercado da Scot Consultoria. Coordena a divisão de carnes de frango e suíno. Pesquisadora de mercado nas áreas de boi, leite e grãos. Atuação nas áreas de análises, estabelecimento de cenários, estratégias de mercado, realização de projeções de preços, oferta, demanda, análises setoriais e pesquisa de opinião e imagem. Ministra aulas, palestras, cursos e treinamentos nas áreas de mercado de leite, boi, frango, suíno e assuntos relacionados à agropecuária em geral.
ver artigos

0 comentários

AVISO: Os comentários são de responsabilidade de seus autores e não representam a opinião do site. É vetada a inserção de comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros. O site poderá retirar, sem prévia notificação, comentários postados que não respeitem os critérios impostos neste aviso ou que estejam fora do tema da matéria comentada.

Desenvolvido por Investing.com
Resumo Técnico fornecido por Investing.com Brasil.
 
Sitevip Internet
Fale conosco via WhatsApp